“Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”. (Mt 6.21)

Todos nós temos o desejo de atingir as nossas metas e realizar os nossos sonhos. Afinal, as Escrituras nos diz que “o coração do homem pode fazer planos” (Pv 16:1). Desse modo, o texto de Mateus não está sugerindo que o cristão se desfaça dos seus bens e viva uma vida de miséria ou vá morar em um mosteiro como se não vivessem no mundo ou como se tudo que Deus criou não tivesse nenhum valor. Pelo contrário, Jesus disse: “Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal” (Jo 17:15). A questão em pauta não é sobre aquilo que temos, mas o que isso significa para nós. Jesus está ensinando a seus discípulos qual deve ser a prioridade da vida cristã. Em quanto que muitos têm colocado os seus corações nas coisas passageiras, Jesus instrui aos seus seguidores a colocar os seus corações nas coisas eternas.

Sendo assim perguntemos a nós mesmos: o que mais tem atraído os nossos olhos? O que mais temos desejado, buscado e nos empenhado em alcançar ao ponto de esgotarmos as nossas forças investindo o melhor do nosso tempo? O que realmente nos satisfaz? Qual o nosso maior tesouro?

Acaso, seriam nas coisas desta vida? Seriamos tão insensatos ao ponto de priorizarmos aquilo que o ladrão pode roubar, a traça corroer e que um dia se acabar? (Mt 6.19). Não! De maneira nenhuma!

Antes que isso aconteça, que o SENHOR nos leve ao arrependimento. Que se for necessário, que Ele retire de nós: bens, empregos, casas, amigos e sustento, mas que não retire de nós a sua graça!

Oro para que o SENHOR nos desperte. Para que o nosso amor por Cristo seja o que mais atraia os nossos olhos e que isso possa ser notado no tempo que investimos diariamente na oração e na leitura de sua palavra. Que a nossa disposição no reino de Deus venha ser em nós motivada por aquilo que Ele já fez e não apenas por aquilo que Ele pode fazer. Oro para que o reino de Deus seja o que ocupe o primeiro lugar da lista das coisas que mais temos buscado. Que nosso desejo por Deus seja maior do que o desejo pelas coisas e que o nosso empenho na obra do Senhor venha ser um referencial digno de ser imitado tanto na nossa forma de viver, quanto a nossa forma de contribuir com aquilo que ele nos deu. Que o nosso coração seja um depósito do conhecimento de Deus e que a bondade do SENHOR seja aquilo ocupe o nosso pensamento e que a nossa maior alegria e esperança seja glorifica-lo e goza-lo para sempre com os remidos na Canaã Celestial.

Agora amados irmãos, vos pergunto: onde está o teu coração?

Dc. José Nilton Santos Onofre