1. Porque DEUS nos mandou perdoar. O cristão nunca deve pagar o mal com o mal. A justiça pertence ao Senhor, e não a nós (Dt 32.35; Rm 12.19).

2. Porque à semelhança de Jesus Cristo devemos perdoar. Ele nos deu o maior exemplo de compaixão quando morreu por nós quando ainda éramos miseráveis pecadores (Lc 23.34; Jo 13.13-15; Ef 5.1,2; Cl 3.13).

3. Porque se não perdoarmos, jamais seremos perdoados. “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas” (Mt 6.14-15).

4. Porque a única dívida que devemos ter para com o nosso próximo é o amor. Sempre estaremos devendo isso ao nosso cônjuge, filho, pai, amigo, e até mesmo ao nosso inimigo (Rm 13.8; Mt 5.43-48).

5. Porque não perdoamos com o objetivo de sermos perdoados, de merecermos o perdão divino; perdoamos porque fomos perdoados (Ef 4.32).

6. Porque o cristão não é aquele que perdoa simplesmente pela obrigação de perdoar. Ele perdoa porque nele habita a nova semente. Como alguém que nasceu de novo e agora reflete a imagem de Deus, ele terá sempre o seu coração inclinado pelo Senhor a perdoar.

Pr. Alan Kleber