(1) Que Ela Respeite seu Marido (Ef 5.22, 33). Se o marido deve amar a sua esposa, por outro lado, o dever dela é respeitar o marido. A Bíblia ensina que todos os crentes devem amar o seu próximo como a si mesmos. Mas, especificamente, à esposa tão dada facilmente ao amor e a amar, Deus reforça o dever da humilde submissão conjugal.

(2) Que Ela, se o Senhor permitir, tenha Filhos (1Tm 2.15). O apóstolo diz que a mulher cristã será preservada por meio de sua missão de mãe. Com bom senso, sua fé, amor e vida de santidade se fortalecerá à medida em que com ternura alimentar e criar seus filhos. Por meio do exemplo, as mulheres mais velhas devem ensinar as mais jovens como amarem seus esposos e filhos (Tt 2.4). Em meio a uma sociedade “anti-filhos” a resposta bíblica à fertilidade da esposa cristã é a alegria (Douglas Wilson).

(3) Que Ela seja uma Boa Dona de Casa. “as mulheres idosas… sejam mestras do bem, a fim de instruírem as jovens recém-casadas a amarem ao marido e a seus filhos, a serem sensatas, honestas, boas donas de casa, bondosas, sujeitas ao marido, para que a palavra de Deus não seja difamada” (Tt 2.3-5). Não existe trabalho mais valoroso para Deus do que o doméstico. Nele, as servas do Senhor trabalham duro, limpando, cozinhando, cuidando do marido e filhos. Quando elas se sentem cansadas, os maridos deveriam louvá-las, pois essa é uma clara prova de que estão honrando a Deus com seus dons e talentos.

(4) Que Ela, no devido tempo, seja também uma Bênção fora de casa. “A Bíblia não ensina que o lugar da mulher é em casa; ela exige que a casa seja a prioridade dela, mas a mulher não está limitada somente ao lar” (Wilson). No tempo certo, com os filhos já crescidos, sua diligência e competência poderá levá-la a ser útil também para os de fora, contudo, nunca as prioridades devem ser trocadas. Dúvidas? Leia, Provérbios 31.10-31.

(5) Que Ela supra as necessidades sexuais de seu marido (1Co 7.2-5). Muito mais do que cumprir o simples dever de satisfazê-lo, a mulher cristã em resposta ao desejo de seu esposo deve ser a sua fiel e única amante. Veja como de forma poética o Rei Salomão tratou sobre isso: “Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os jovens; desejo muito a sua sombra e debaixo dela me assento, e o seu fruto é doce ao meu paladar. Leva-me à sala do banquete, e o seu estandarte sobre mim é o amor. Sustentai-me com passas, confortai-me com maçãs, pois desfaleço de amor. A sua mão esquerda esteja debaixo da minha cabeça, e a direita me abrace. Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não desperteis o amor, até que este o queira” (Ct 7.3-7).

(6) Que Ela evite brigas e discussões. “o gotejar contínuo no dia de grande chuva e a mulher rixosa são semelhantes; contê-la seria conter o vento, seria pegar o óleo na mão” (Pv 27.15-16). Com o seu falar a mulher cristã deve auxiliar com sabedoria seu marido. A mulher virtuosa “Fala com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua língua” (Pv 31.26).

(7) Que Ela se deixe pastorear por seu marido. É dever do marido pastorear a sua esposa. Se ela buscar instrução em outro lugar tornará a tarefa de seu marido sem sentido. Mulheres inteligentes podem perfeitamente ser submissas, não há incompatibilidade alguma nisso. “A esse respeito, é bom que as esposas se lembrem de Abigail, uma mulher linda, submissa, e inteligente” [1Sm 25.3, 41] (Wilson).

(8) Que Ela seja caridosa. Uma esposa cristã “Abre a mão ao aflito; e ainda a estende ao necessitado” (Pv 31.20). Ela se dedica com esmero às obras de caridade. Uma mulher que obedece todos esses mandamentos do Senhor e neles se santifica, é verdadeiramente mulher de valor inestimável. Seu marido recebeu uma grande bênção; assim também os filhos, e todos que entram em contato com esse lar. “Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas joias” (Pv 31.10).

Pr. Alan Kleber

Lições extraídas e adaptadas do Livro “Reformando o Casamento”, de Douglas Wilson, Ed. CLIRE